Igreja

Igreja
A Igreja é de Cristo e é essa que o cristão deve ambicionar servir e não usar

segunda-feira, 6 de março de 2017

Reflexões Quaresmais

Quaresma – 5ª Reflexão

Oh, Senhor, desculpa-me mas hoje quase não tive tempo para as orações da manhã.

Cheio de amor, respondes-me:
Já comparaste, meu filho, quanto tempo dedicas a estar comigo, a falar comigo, e o tempo que dedicas a todas as outras coisas da tua vida? O tempo que passas no trabalho, na televisão, no computador, a pensares nos teus sonhos, e o tempo que dedicas a Mim?
E mesmo assim, meu filho, repara como é normalmente sempre cheio de pressa que estás comigo. E, por vezes, nem te lembras de Me incluir nesse tempo da trabalho, de televisão, de computador, nem sequer nos teus sonhos!

Baixo a cabeça envergonhado!
É verdade, Senhor! E também é verdade que sempre que dedico mais tempo a Ti, nunca me falta tempo para o resto.

Hoje quero pedir-Te:
Perdoa-me, Senhor, e ajuda-me e ensina-me a fazer do meu tempo o Teu tempo, ou seja, que o tempo vivido para mim, Te tenho sempre incluído e presente.
Sobretudo no tempo em que estou conTigo, acalma o meu coração, serena a minha pressa, para que esse tempo seja verdadeiramente um tempo de comunhão em que me entregue a Ti e ao discernimento da Tua vontade para a vida que me deste.
Obrigado, Senhor!

Monte Real, 15 de Fevereiro de 2016

Joaquim Mexia Alves na sua página no Facebook

QUARESMA 2017

Retomo a viagem pelo deserto da Quaresma.

Sempre ao encontro de Cristo em mim, para que o Espírito Santo me vá mostrando caminho no amor do Pai.

Desta vez, na pedra em que sento está escrito: Crítica!

Diz-me o “outro” com voz mansa, para eu não perder tempo com esta pedra, porque a minha crítica, se a faço, (diz “ele” perversamente), é construtiva e para fazer o bem.
Graças a Deus que me julgo pecador e como tal não me deixo “embalar no canto da sereia”.

E, em vez disso, reconheço que faço muitas criticas, não só interiores, mas também da “boca para fora”, e muitas delas, (a maioria talvez), não constroem nada, não ajudam ninguém, mas são por vezes apenas para tentar “mostrar” as “minhas virtudes” em relação ao outro, pobre de mim.

«Hipócrita, tira primeiro a trave da tua vista e, então, verás melhor para tirar o argueiro da vista do teu irmão.» Mt 7, 5

Olho para dentro de mim, e peço ao Espírito Santo que me ajude, me ilumine, que cale a crítica em mim, e sobretudo que me faça olhar o outro sempre com os olhos de Jesus.

Ah, Senhor, obrigado por me teres feito sentar nesta pedra da crítica, da qual me queres levantar para prosseguir caminho.

Ajuda-me a perceber e a viver que, ver os outros com os Teus olhos, sempre, é a Tua única vontade.

Monte Real, 6 de Março de 2017

Joaquim Mexia Alves

São Josemaría Escrivá nesta data em 1972

Diz a quem o acompanha: Non est opus valentibus medicus, sed male habentibus! [Os sãos não têm necessidade de médico, mas sim os enfermos] (Mt 9, 12). Esta é a minha oração constante durante todo o dia: Senhor, aqui estou eu, sou um doente crónico e necessito da tua ajuda!”.

O Evangelho do dia 6 de março de 2017

«Quando, pois, vier o Filho do Homem na Sua majestade, e todos os anjos com Ele, então Se sentará sobre o trono de Sua majestade. Todas as nações serão congregadas diante d'Ele, e separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos, e porá as ovelhas à sua direita, e os cabritos à esquerda. «Dirá então o Rei aos que estiverem à Sua direita: “Vinde, benditos de Meu Pai, possuí o reino que vos está preparado desde a criação do mundo, porque tive fome, e Me destes de comer; tive sede, e Me destes de beber; era peregrino, e Me recolhestes; nu, e Me vestistes; enfermo, e Me visitastes; estava na prisão, e fostes ver-Me”. Então, os justos Lhe responderão: “Senhor, quando é que nós Te vimos faminto, e Te demos de comer; com sede, e Te demos de beber? Quando Te vimos peregrino, e Te recolhemos; nu, e Te vestimos? Ou quando Te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-Te?”. O Rei, respondendo, lhes dirá: “Em verdade vos digo que todas as vezes que vós fizestes isto a um destes Meus irmãos mais pequenos, a Mim o fizestes”. Em seguida, dirá aos que estiverem à esquerda: “Apartai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, que foi preparado para o demónio e para os seus anjos; porque tive fome, e não Me destes de comer; tive sede, e não Me destes de beber; era peregrino, e não Me recolhestes; estava nu, e não Me vestistes; enfermo e na prisão, e não Me visitastes”. Então, eles também responderão: “Senhor, quando é que nós Te vimos faminto ou com sede, ou peregrino, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não Te assistimos?”. E lhes responderá: “Em verdade vos digo: Todas as vezes que o não fizestes a um destes mais pequenos, foi a Mim que não o fizestes”. E esses irão para o suplício eterno; e os justos para a vida eterna».

Mt 25, 31-46